Câmara de Vereadores de Teutônia

Pronunciamentos

2016-06-02

Vereador Marcelo Brentano: cumprimentou a presidente da Casa, os colegas Vereadores, vice-prefeito Evandro; André Lagemann diretor do Hospital Ouro Branco e a comunidade. Iniciou falando sobre a reunião que tiveram às dezessete horas, com a Secretária da Educação, com o Conselho de Educação, com o qual vem debater o Projeto que disciplina a gestão democrática na área de ensino público, na rede municipal de Teutônia e dá outras providências. Disse que é nobre a atitude do conselho da educação, junto com a Secretária, de trazer este Projeto para os vereadores; um pré-projeto; faz que a partir da decisão, que este Projeto entre nesta Casa, aprovado, sejam escolhidos então, os conselhos escolares; em novembro haverá as eleições para os diretores para a rede municipal, através do voto. Os professores, os pais e os alunos escolherão quem serão os diretores para a próxima gestão. Uma gestão de três anos, e os Vereadores, juntos com a Comissão da Educação estiveram reunidos hoje à tarde, e a partir da semana que vem estarão recebendo um Projeto na íntegra e poderão verificar o que acham e o que podem colaborar junto a este Projeto. Comentou que crê que os professores, os diretores, a  comissão e o fórum estão fazendo um excelente trabalho, vem fazendo um trabalho diferenciado, um trabalho para que a partir do ano que vem terão algo histórico. Será histórico, porque será uma nova gestão, será uma nova maneira das escolas, junto com a comunidade; de gerir, de ter esta gestão junto à comunidade, junto aos alunos e junto ao poder público. Então de fato é interessante, importantíssimo e algo histórico. A partir do ano que vem, já haverá diretores eleitos; em novembro é a eleição. Diretores e Vices eleitos pelas suas comunidades. Não mais sendo os diretores um cargo de confiança, delegados pelos ex-prefeitos, ou seja, por todos os Prefeitos que passaram, antes delegavam quem eram esses diretores, e quem eram os vice-diretores. Democracia está na mão da comunidade, está na mão do aluno, está na mão do professor, do funcionário, para escolha democrática. E isto faz parte da história de Teutônia. Também mais uma vez reforçando aos colegas, trouxe o Estatuto da Criança e do Adolescente para todos; um material da Deputada Zilá Breitenbach, a qual vai entregar também ao Conselho Tutelar e estará levando também à assistência social, para que possam fortalecer cada vez mais o que está escrito dentro deste Estatuto. Para que os Vereadores possam defender cada vez mais as crianças e os adolescentes. Muitas vezes são questionados sobre a função, e acredita também que tem o dever de buscar essa informação e trabalhar pela comunidade. Disse que já se pronunciava num debate, antes da sua sugestão presidente, que lesem também, uma parte ou um artigo do Estatuto da Criança e do Adolescente antes de iniciar a sessão. Pode ser substituído pela leitura da bíblia? Pode. Pode ser adicionado também, mais uma leitura, para que se fique marcado em nossas retinas, em nossos ouvidos e para que nós possamos de fato defender este Estatuto da Criança e do Adolescente. Diretor André, uma responsabilidade gigante num momento muito difícil. Não sei se posso dizer isso, mas não gostaria de estar em seu cargo, em sua pele pela dificuldade que o hospital passa. E pode ter certeza de que os onze Vereadores, assim como toda a comunidade Teutoniense está muito preocupada. E de fato, é preciso achar uma solução para auxiliar. Sabem do trabalho, da dedicação, sabem o empenho de toda a diretoria, de toda a gestão interna, seus funcionários. Sabem a dificuldade que o Estado passa. Da dificuldade que o governo federal, com essas transições, essas trocas, o que vem acontecendo. Então que o André seja bem-vindo, explane; para que juntos possam achar uma maneira de poder auxiliar. Não é aqui que vão ter a solução imediata. Mas acredita que se todos fizerem a sua parte. Hoje a tarde um colega de caminhada, dizia que recebeu da Certel, um papel para auxiliar no Hospital, cinco dez, quinze; acha que até trinta reais; disse que o que puderem fazer pelo hospital. Nem que seja uma doação de cinco reais. Acredita que os Vereadores, através da conta de luz ou através da Associação da Água; é de se pensar, a Certel já faz este trabalho, mas acredita que os Vereadores têm que divulgar. Talvez esta seja uma ferramenta, através da imprensa, que se possa ajudar a divulgar essa pequena; disse que sabe que somente esta ação não vai salvar o hospital, mas as pequenas ações. São nesses pequenos atos que podem fazer a sua parte. Assim como através de nossos deputados, através de nossa posição política, então é importante que se faça este trabalho. Então o que pode fazer de imediato, é pedir que a imprensa divulgue mais uma vez. Em pequenas ações, também se pode ajudar o Hospital Ouro Branco. Sobre a Festa de Maio, comemorado os trinta e cinco anos; parabenizou a organização da CIC, parabenizou a administração municipal, aos colegas Vereadores, a presidente que tão bem nos representou, que também a exemplo da UVB. E falou que sim, nem tudo funcionou gostariam; disse que não participou da organização da Festa de Maio. Mas se tiveram erros, o que se pode dizer, é que a gente aprenda com os erros. Que se possa modificar naquilo que não deu certo. Tem que ter esta humildade. Acredita que a instituição CIC vai  rever, vai ser refeita, e junto com os próximos administradores tenham a esperança de melhorar. Nem Jesus Cristo agradou a todos, imaginem então, os seres humanos; mais uma vez trinta e cinco anos de história do nosso Município e ficou feliz por ter feito parte desta história. Muito obrigado presidente e até uma próxima oportunidade.


Vereador Marcos Quadros: saudou os Vereadores, a presidente, a imprensa, a comunidade geral que se faz presente através de suas representatividades, vice-prefeito representando o Executivo municipal; André presidente do Hospital Ouro Branco. Membros de seu partido sintam-se bem-vindos na Casa do Povo.  Começou o pronunciamento, citando a sua indicação; pediu que o poder executivo municipal  subsidiasse os exames que hoje se tornam obrigatórios para quem cuida, cria, faz do seu esporte, a atividade de montaria em cavalos, a criação de cavalos. E disse com a certeza de que esta representação merece um pouco a atenção do poder executivo municipal. Uma eleição está por vir, e esta classe, a cada quatro anos é alvejada por promessas, por tentativas de conquistas de votos, porque é uma classe bem expressiva deste Município, e no Rio Grande do Sul, já que a cultura gaúcha engloba este departamento também. Então não seria inviável ao Município e poderia usar o dinheiro e uma rubrica específica da Secretaria da Agricultura relativa à questão sanitária; com certeza seria investimento já que essas pessoas têm um esporte sadio, uma cultura rica e estão ajudando a fazer que com que ela permaneça e proliferem pelo nosso Estado. É uma indicação sua, gostaria muito da aprovação de todos e pediu também que marcos políticos públicos voltado ao tradicionalismo, e especialmente a esse segmento dessa tradição do Município; falando de novo em virtudes de promessas em eleição que não se cumprem. Também citou que a Festa de Maio, durante os próximos meses estará sob análise da Câmara de Vereadores também. Em outro momento, o então presidente da CIC que antecedeu o presidente atual, veio a esta tribuna e falou que esta festa é uma festa particular. Para seu espanto, e acredita que para o espanto de toda a Câmara de Vereadores e toda a comunidade teutoniense. Acredita que uma festa particular não deve ser feita nas instalações do Município, não deve ter dinheiro público envolvido. Então no momento que isto acontece ela se torna obrigatoriamente uma festa pública. Disse também que se deve rever a questão de repassar a realização da festa para outras entidades. Não que a CIC fez ou faça alguma coisa errada, pelo contrário, a festa foi muito bem organizada, mas no seu ponto de vista a festa gerará muitos recursos, e existem instituições neste Município que estão na UTI, com o perdão e a redundância da palavra. Hoje há a presença do presidente do Hospital Ouro Branco; é público e notório que o hospital passa por sérias dificuldades. Acredita que seria o momento de que esta festa fosse entregue a esta comunidade. Com certeza vai batalhar para que a próxima cumpra o quesito e siga esta linha. Será um defensor, disse ao presidente André, não fazendo demagogia alguma, muito pelo contrário, acredita que o hospital presta um excelente serviço, diante da situação em que se encontra. Então devem ser priorizadas as prioridades. Deveria ser assim. E hoje a CIC realizando esta festa, e não se sabe o que vai ser feito com o lucro. Repetiu e frisou bem a questão de não ter nada contra a CIC, muito pelo contrário; de repente a CIC pode fazer uma parceria na realização da festa, a CIC está profissionalizada na questão organização Festa de Maio, mas a CIC já teve a sua parcela de contribuição; é o momento de repassar e priorizar então a questão que mais nos atinge no momento que é a questão de saúde pública de nosso Município. Gostaria muito que refletissem sobre isso; estarão analisando as questões da festa hoje, e já pediu que a prestação de contas da Festa de Maio, seja dada mais breve possível, porque existe insatisfação na comunidade do nosso Município. O vereador disse que torce para que esta prestação de contas; as pessoas deste Município se sintam prestigiadas diante de suas dúvidas. E essas dúvidas, na prestação de contas, devem ser sanadas todas. E não pede somente a prestação de contas dos recursos oferecidos pelo Município em face dos subsídios dos custos da festa, e sim de todos os recursos. Tendo em vista que foram usadas todas as instalações do Município, cento e setenta e dois mil reais do dinheiro público, e em contrapartida não se sabe o que será repassado para entidades, e nem quais são as entidades, não veio documentado esta questão. Sente-se também entristecido, que diante dos altos valores cobrados nas entradas; e anterior a isto, uma emenda sua que oferecia um retorno das mesmas, ao hospital diretamente ao hospital de vinte mil reais foram, negadas por esta Casa. Acredita que seria uma forma de amenizar todas as críticas que estão postas verbalmente pelas pessoas nas redes sociais, inclusive na mídia escrita.  Falava isso em outro momento, respeitou a posição do plenário, por viver em uma democracia, mas confessa que isso o incomodou muito. Fechou os olhos a uma questão que pedia prioridade a esse Município e as pessoas. Agradeceu o espaço e até uma próxima, desejando que ficassem com Deus.

Vereador Hélio Brandão: cumprimentou a presidente, colegas Vereadores, imprensa, comunidade quer se faz presente. Fez uma saudação especial ao Marcelo Wiebusch, empreendedor, um jovem que entra na política; jovem empreendedor, filho de Teutônia, então seja bem-vindo. A toda a comunidade que se faz presente nesta noite. O vice-prefeito Biondo, o diretor do Hospital André Lagemann, ao seu convite; sanar algumas dúvidas e da comunidade. E assim, o poder legislativo, ver de que forma pode contribuir ainda mais, com o desenvolvimento do hospital. E também ao André Lagemann, parabenizou pelo trabalho, pela coragem de ainda estar à frente do hospital que está passando por tantas dificuldades, e a comunidade, que muitos que vão ao hospital, não sabem da situação; sabemos que quando se tem problemas de saúde  tem que serem solucionados.  E quando não se tem o dinheiro, não conseguem profissionais e não é só na saúde, é em todas as áreas. Sem dinheiro não se administra absolutamente nada.  E se vê o caos que está o governo do estado nos repasses e o governo federal também. É de ficar triste, porque conseguimos muito. Empresas, pessoas, com compra de combustível, IPVA, IPTU, enfim, sabe se que a questão de saúde não é fácil. Então parabenizou os parceiros, André, o Rotary, o Romildo Wessel na Festa de Maio fazendo café; o retorno seria em benefício do hospital. A loja Certel, todas as entidades que estão se desdobrando. E o legislativo, André e comunidade, não poderiam ficar fora. Querem ouvir, de que forma podem contribuir com o hospital, ou melhor, com a comunidade.  Dito isso, falou também da calçada da Rua Major Bandeira, parabenizou o Evandro Biondo, o trabalho do Executivo que está embelezando o Bairro Languiru, parabenizou os investidores, como está ficando bonito o Município de Teutônia, em especial o Bairro Languiru. Mas o entristece também, e há pouco perguntava ao Vereador Ariberto, que já foi vice-prefeito na gestão passada; disse que não conhece o plano de mobilidade da via urbana do nosso Município de Teutônia. Já fez duas indicações para que fossem tomadas providências, para que investidores de outros bairros não fossem embora, ou que investissem nos seus atuais bairros, como a infraestrutura. Falou da entrada do Bairro Canabarro, na entrada do CTG, está uma vergonha.  Daí vão para frente, nos lotes, terrenos baldios que estão criando cobras, raposas. Tem que tomar providências, o poder executivo tem profissionais qualificados para isso. Tem que embelezar, não só um bairro, nós temos que embelezar o Município. Nos bairros e no centro. Porque valorizam os centros dos bairros. E volta a parabenizar o Executivo pela calçada bonita, padronizada, e gostaria que iniciasse em outros bairros o mesmo modelo de calçada no Bairro Canabarro, para o próximo gestor, para o próximo Executivo, e disse ao Evandro Biondo e comunidade, que torce para que o Município caia em boas mãos. Que seja feito jus aos recursos públicos, que se façam investimentos com os recursos públicos, e que venham ao encontro de toda a comunidade, e não para meia dúzia de pessoas, de interesseiros que se adonam do Município por quatro anos. E o Município cresce que nem rabo de cavalo, só para baixo. Torce para que a arma do eleitor, é o título, é o voto. E que esse ano, as pessoas pensem de que forma começou Teutônia, e de que forma está Teutônia. E o Município não pode parar. Contou que esta semana; um munícipe do Bairro Canabarro chegou triste e disse: “Hélio fui colocar a venda o meu lote, que é uma esquina bem situada, o pessoal não quer mais investir em Canabarro. Mas olha ali na frente da sua casa, grama tomando conta das calçadas. O brejo tomando conta dos terrenos”. Então isto o entristeceu. Por que o Município em que se criou se quer, sim e com certeza, se um lado vai crescer mais que os outros; isso não é somente em Teutônia; em outros Municípios também. Parabenizou novamente sobre as calçadas, os investidores merecem no Município de Teutônia. E os lotes das pessoas que têm em outros bairros, não podem se desvalorizar. Então é preciso ter um plano para o Município; e este plano vai ser apresentado agora, para que se vote uma lei, se veja a legalidade dessa lei, que obrigue o gestor a investir nos centros dos Bairros, no nosso interior, que eu não vejo mais asfalto no interior para os nossos colonos, nossos agricultores. De que forma será contemplada essa comunidade. Porque é lamentável, as pessoas virem até os vereadores sabe-se da crise que o Estado está passando, que o país está passando. Em Teutônia, está se vivendo uma situação diferente. Ainda é graças aos nossos investidores, aos nossos trabalhadores e aos nossos gestores. Está muito preocupado com os rumos que o nosso Município pode tomar, porque Teutônia não pode retroceder. Em Teutônia tem que votar projetos importantes para os próximos quatro anos; para que a comunidade veja que nós estamos aqui trabalhando em sintonia, para que o nosso Município cresça cada vez mais; que se desenvolva cada vez mais e que os lotes, os empreendedores consigam investir com mais força, garra e mais firmeza. Porque a gente sabe que hoje, ao construir é um dinheiro imobilizado, tem que pensar muito bem como, quando e aonde vai fazer. Agradeceu a oportunidade.


Vereador André Böhmer: boa noite a todos os colegas Vereadores, a colega presidente Mareli, boa noite ao André, Vice-prefeito Biondo. Sobre a Festa de Maio. Parabenizou a CIC pelo empenho que tiveram e a todos. Ao Lions, ao hospital, também aos funcionários do hospital que participaram no trabalho da Festa de Maio. Então eu acho que a CIC está de parabéns, e que continuemos a fazer este trabalho. Parabéns a toda CIC e a organização; estava bonita a Festa de Maio. E se os colegas questionaram o preço alto, tudo tem seu preço. Na quinta era de graça, na sexta eram dez reais, no domingo eram oito reais, só tinha o preço diferenciado nos dias que tinham os grandes eventos mesmos. Então tudo tem o seu preço. Também falou do Projeto da Educação. Parabéns pela iniciativa deste Projeto que vai escolher os diretores das escolas e pela gestão democrática das escolas. Vai ser favorável a este Projeto e agradeceu que vai dar entrada na semana que vem este Projeto das escolas. Sobre segurança, saúde e educação. Em nível estadual está em uma situação crítica, precária. Eles querem espremer ao máximos os cofres públicos, o caixa do governo do Estado, de onde não sai mais nada na educação, na segurança, na saúde principalmente. Então, eles querem equilibrar as contas, e querem pagar todas as dívidas do Estado. Acha que é isso que eles querem fazer em quatro anos. E quando eles tiverem as contas pagas, o próximo gestor vai lá e endivida tudo de novo. Disse que não por aí. O povo que está sempre pagando a conta. Deve-se pensar um pouco no povo. Isso o povo está clamando por segurança, por saúde e por educação. E enquanto isso os deputados que foram eleitos, que todos ajudaram a colocar lá; esta semana viu nos jornais que foram fazer uma viagem para o norte do país onde foram gastar o dinheiro do Estado. Acha que temos que pensar; a Assembleia Legislativa pode seguir o exemplo da Câmara de Vereadores e devolver o dinheiro que está sobrando para ele e devolver para o governador, porque pode fazer uma gestão melhor. Que pode pagar melhor os hospitais; pode pagar melhor os professores, pode botar mais policiais nas ruas. Eles podem fazer o que os vereadores fazem, porque isso não é proibido fazer, poupar e devolver o dinheiro. Também falou das calçadas, parabenizou a administração, parabenizou o Renato e Biondo, pelas lindas calçadas que estão fazendo. Mas pena que não se possa opinar nessas horas, quando o Projeto está em andamento. Porque, muitas vezes, pediu nesta tribuna, para que fossem feitas calçadas no centro da cidade onde não tinham calçadas. Bonitas as calçadas que estão fazendo, mas tem a Rua Vinte e cinco de Julho onde passam ônibus, e os passageiros para descerem dos ônibus tem que passar pelas macegas. Isso é lamentável; já pediu quantas vezes para a Administração fazer as calçadas e cobrar do proprietário. Então é preciso ver se a Administração faz este diferencial. Não precisa fazer calçadas onde já tem. Muito obrigado, por hoje seria isto.


Vereadora Mareli Vogel: uma saudação especial a toda a comunidade que acompanha, nos vídeos também, principalmente os que estão presentes nesta Casa. Agradeceu mais uma vez a presença da Alci Bogner e seu esposo, em nome da comunidade de São Jacó, vieram pessoalmente fazer este convite. E também atuando de forma voluntária na Comunidade de São Jacó. Registrou a indicação que fez esta noite; para instalar um redutor de velocidade ou travessia elevada, ou até uma faixa de segurança na Avenida Dois Leste, em frente ou próximo ao INSS; onde dias atrás aconteceu um acidente, onde há muito trânsito de idosos neste local, então um pedido do Norberto Heemann, vizinho e morador que fez esta solicitação em nome de toda a comunidade. Da mesma forma registrou que participaram na segunda–feira, juntamente com o Vereador Gilberto, Vereador Brentano, colegas aqui que representamos a frente parlamentar desta Casa estivemos na Assembleia Legislativa em reunião da subcomissão onde está em discussão o Código Estadual do Meio-ambiente e o Código Florestal. Nesta Casa foi trazida pela Certel, uma demanda do reflorestamento, cada vez que é podada uma árvore embaixo da rede elétrica tem que plantar no mínimo quinze. E isto está ficando pesado, em função do nosso Vale, em nossa região ter muitas árvores. Falou que mediaram e conseguiram colocar a Certel nesta audiência para fazer uso da palavra, e levar a demanda que está sendo discutida e depois vai ser entregue Projeto junto a Fepam. Também, hoje já foi lido que terá audiência pública, após a sessão, no colégio Teutônia, que será debatido com o Deputado Ênio Bacci, verificar a deficiência na telefonia pública móvel, no Município de Poço das Antas, nos demais Municípios do Vale do Taquari, inclusive de Teutônia, alguns problemas que tem. Também como já a antecederam e fizeram o registro da Festa de Maio. Sabe que ainda é momento de comemorar e de festejar. O aniversário de trinta e cinco anos, não foi apenas um dia, foi uma comemoração. Cada um de nós quando está de aniversário comemora. Mas a partir daí vive um novo momento, de maturidade, então alguns problemas que aconteceram, vieram para que se possa amadurecer e melhorar, nos qualificarmos para as próximas festas. Acredita sim que acontece mais da comunidade, do segmento industrial e empresarial do que da administração pública de Teutônia. A festa é do povo, mas a festa é organizada, muito bem organizada pela CIC; a qual cumprimentou toda a diretoria, a coordenação da Festa de Maio, em nome da Margrit Grave e de todos os funcionários públicos que se dedicaram, de todos os profissionais que podiam ajudar na organização durante a festa. Realmente os funcionários públicos ajudaram e se desdobraram para que fosse prestado o serviço. O que se viu diferente de outras, uma organização, recolhimento de lixo, limpeza, acolhimento, na cobrança dos ingressos, está aqui o Marlon que participou voluntariamente na cobrança dos ingressos. Solicitou ao Vice-prefeito que levasse os cumprimentos a todos os funcionários públicos e a toda a equipe da Administração. A CIC na noite de hoje já está realizando uma reunião de avaliação, uma reunião interna, onde foi convidada também; os colegas Marcos, Vereador, se quiserem participar; disse que acha que é o momento de ir lá e já acompanhar essas demandas que o senhor trouxe. Cumprimentou e agradeceu as empresas que apoiaram a Câmara de Vereadores na montagem dos estandes, a Certel, a Teutoluz, a Languiru, a CIC, na locação do auditório na CIC para a nossa Sessão Solene, para o evento dos Vereadores, e também por ceder o estande. E a Languiru que patrocinou e a Teutoluz também, durante a feira, apoiando para que a Câmara de Vereadores tivesse instalações adequadas para atender à comunidade. E também fica o registro à UVB, que é a União dos Vereadores do Brasil. A AVAT, que é a Associação do Vale do Taquari dos Vereadores, e a UVERGS, que é a União dos Vereadores do Rio Grande do Sul. Que vieram justamente para a Câmara dos Vereadores e fizeram um evento para discutir políticas públicas, para discutir o pacto federativo. Às vezes, é lamentada a pouca participação, talvez porque alguns Vereadores estão mais preocupados com as suas campanhas eleitorais do que ainda debater os problemas do Município. É preciso debater esses recursos que estão em Brasília; e que precisam ficar mais nos Municípios. Registrou e agradeceu muito ao presidente Gilson da UVB, que realizou investimentos na feira. Então já valeu a pena ter trazido este evento para cá, porque a UVB investiu mais de cinco mil reais na aquisição de produtos na Festa de Maio, de uma empresa de Teutônia, onde depois serão distribuídos em outros eventos como brindes enfim; mas cinco mil reais é valor representativo para a economia do Município. E todas as entidades, os artesões, a agricultura, a agroindústria, a Emater que apresentou o projeto “Mão sujas, mãos limpas, mão que fazem”; que foi muito visitado e que vale a pena conhecer. E dito isso, também disse que várias entidades realizaram apoio ao Hospital Ouro Branco, parabenizou e disse que não é suficiente, mas vale a pena qualquer ação, qualquer mobilização. O Lions, vendendo alimentos e assim como já foi citado, as Lojas Wessel. E parte dos ingressos que será destinado ao hospital. E dizer realmente ao André Lagemann que é uma pessoa de fibra, luta pela saúde e esta Casa também; já foi antecipado setecentos mil reais para o recurso da saúde, para que seja também renovado o convênio para o hospital; que foi uma solicitação do Prefeito e da Secretaria da Saúde, enfim para que esta Casa pudesse ajudar. Disse que estão fazendo a sua parte. E o que mais deseja é que a comunidade realmente possa entender que o hospital é nosso. Que o hospital nos pertence. Que cada um tem que cuidar e zelar. Que muitas vezes se vê alguns irem lá para criticar e xingar o atendimento e reclamar. E nesta Casa ouviu por muitas vezes. Vereadores, colegas, com todo o respeito. Mas será que estamos fazendo a nossa parte? Porque o discurso aceita tudo. Disse que lamenta quando escuta uma palavra, de dizer que o eleitor tem uma arma na mão que é votar. Não é arma, é a consciência. E por isso que às vezes, diz que não quer mais concorrer, e quer trabalhar na formação de cidadania.  Porque é a consciência que o eleitor tem que ter para votar. E não estamos crescendo como rabo de cavalo. E quando fala de terreno ou de calçada, então está reclamando é do cidadão, porque é responsabilidade do cidadão. O Município sim tem que fiscalizar, mas nós temos que fazer a nossa parte. Disse que não admite e não faz parte de sua pessoa usar isso para discurso. Acredita que a atitude, a ação e a participação fazem muita falta. Obrigada.